Um novo estudo tem atestado que praticar atividade física regularmente na infância e na adolescência diminui o risco de padecer de doenças crônicas graves na fase adulta. Os exercícios fortalecem os músculos, fazem bem a todo o organismo, aliviam a ansiedade e aumentam a autoestima. E para desenvolver ossos fortes é preciso também manter bons níveis de vitamina D, desde os primeiros meses de vida.

 

A relação entre vida ativa fisicamente na infância e na adolescência e saúde na fase adulta foi observada numa pesquisa – realizada com cobaias jovens – de cientistas da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia. Eles constataram que animais que se exercitavam apresentaram menor risco de inflamações, mesmo submetidos à dieta rica em gorduras. Esse efeito protetor continuou na idade adulta. Portanto, a inflamação está associada a males como obesidade, problemas cardiovasculares e câncer. 

Confira as orientações de pediatras para a prática regular de exercícios e o uso de vitamina D na infância e na adolescência. Na dúvida, procure o médico da criança.