Pesquisadores americanos descobriram que consumir vegetais folhosos, como agrião, alface, acelga, couve-manteiga, chicória, repolho, espinafre e rúcula, faz bem à saúde dos olhos e ao cérebro das crianças. Com base nesse estudo, os pais agora têm mais um motivo para insistir que seus filhos comam vegetais diariamente. Eles são ricos em luteína e zeaxantina, nutrientes essenciais para o funcionamento da retina, a parte responsável pela formação de imagens. Confira.

Os pesquisadores já conheciam os efeitos benéficos dessas substâncias (carotenoides, que dão os tons de amarelo ao vermelho) na proteção contra doenças oculares e na preservação da função cognitiva em adultos mais velhos. Recentemente, constataram que a luteína e zeaxantina – cujas concentrações são mais altas na parte central da retina (a mácula) – também trazem benefícios às crianças. Aquelas com uma maior densidade de pigmentos maculares responderam a tarefas cognitivas de forma mais eficiente, especialmente nas atividades que exigiam controle da atenção, ressaltaram os autores. “Vimos que crianças com valores maiores de densidade óptica de pigmentos maculares tiveram desempenho superior em medidas acadêmicas, particularmente em matemática e linguagem escrita”, afirmou Naiman Khan, coordenador do estudo e professor da Universidade de Illinois.

Veja como acrescentar mais verduras e legumes à alimentação dos seus filhos:

Descubra formas rápidas de cozinhar – Como acompanhamento simples de qualquer refeição, cozinhe vegetais frescos ou congelados no micro-ondas. Você também pode cozinhá-los no vapor com pequena quantidade de água. Corte ou separe previamente os vegetais em porções para tê-los à mão sempre que precisar. Saiba mais em: <https://catraquinha.catracalivre.com.br/geral/nutricao-2/indicacao/aprenda-como-congelar-alimentos-crus-e-cozidos-da-forma-correta/>.

Quanto mais colorido o prato melhor – Faça opção por produtos da estação na sua cidade. Compre os vegetais em pequenas quantidades e com maior frequência. Os folhosos são ótimas fontes de nutrientes. Quanto mais colorido o prato, maior o teor de vitaminas e minerais, com diferentes funções. Evite abusar de molhos e outros ingredientes nas saladas. Nos restaurantes, substitua as batatas fritas de acompanhamento por verduras e legumes. Experimente vegetais diferentes dos habituais na sua alimentação e dos seus filhos.

Sopas como opções nos dias e meses frios – Outra forma de acrescentar mais vegetais na alimentação diária é preparar sopas com eles. Mais uma vez, cuidado com o excesso de sódio. Aprenda a cultivar suas próprias hortaliças e outros vegetais em pequenos espaços. Consulte o link: <http://www.obesidadeinfantilnao.com.br/publicacoes/crianca-saudavel/aprenda-a-fazer-uma-horta-de-temperos-e-ervas-em-casa-para-ter-pratos-mais-saudaveis/>.

Industrializados com restrições – Se for inevitável, utilize, eventualmente, vegetais em conserva ou enlatados. Escolha produtos com baixo teor de sódio e outros conservantes.

 

Mais informações no guia “Na cozinha com as frutas, legumes e verduras”, Ministério da Saúde/UFMG.

Acesse também: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/na_cozinha_frutas_legumes_verduras.pdf.